Por favor vire o ecrâ na vertical para visualizar o website

INICIAR SESSÃO

REGISTAR

REPOSITÓRIO

METEOROLOGIA

Sábado

Data: 2019-01-19

Max: 14ºC

Min: 7ºC

Domingo

Data: 2019-01-20

Max: 14ºC

Min: 6ºC

Segunda-feira

Data: 2019-01-21

Max: 14ºC

Min: 2ºC

ENVIE PARA O JORNAL METEOROLOGIA ÚLTIMAS + LIDAS + PARTILHADAS HISTÓRICO DE NEWSLETTERSASSINATURA DIGITALINICIAR SESSÃOREGISTAR HISTÓRIA E ESTATUTO EDITORIAL POLITICA DE PRIVACIDADE / TERMOS DE USO FICHA TÉCNICA RELATÓRIO ANUAL DE GOVERNO SOCIETÁRIO

OPINIÃO

MENSAGEM | Graça Fonseca - Ministra da Cultura | Celebrar 140 anos do Soberania do Povo é reconhecer o papel fundamental da imprensa regional

2019-01-03 10:26:02

Foto SP

MENSAGEM | Graça Fonseca - Ministra da Cultura | Celebrar 140 anos do Soberania do Povo é reconhecer o papel fundamental da imprensa regional

Celebrar os 140 anos do jornal Soberania do Povo é reconhecer o papel fundamental que a imprensa regional tem num país com escala suficiente para que nos sintamos todos próximos enquanto comunidade e, ao mesmo tempo, ainda nos surpreendamos com o que de singular e distinto cada lugar tem para nos oferecer.

A imprensa regional tem, nessa aprendizagem contínua e constante, a fundamental missão de identificar, afirmar e sublinhar o que o país, nas entrelinhas do mediatismo nacional, vai guardando como memória de um povo. Por isso, o jornalismo de proximidade deve ser livre, atento, responsável, cidadão.

Estes 140 anos são, também, retrato de um país cuja história, local, regional ou nacional, nunca deixou de se saber descrever, narrar, analisar, interpretar, traduzir e compreender.

Jornais como o Soberania do Povo são exemplos de como a memória é um elemento vivo que nos impede de esquecer e, simultaneamente, nos motiva para construirmos os tempos que vivemos, numa simbiose entre a herança do que fomos e a esperança do que acreditamos poder vir a ser.

Hoje, as comunidades reforçam a sua importância. Demonstram-nos que aprendemos olhando à nossa volta, na experiência da diversidade e da proximidade. E a Cultura vive justamente dessa afirmação.

É na filigrana dos detalhes que vamos poder continuar a medir o pulso à história, 140 pulsações por edição.

Parabéns a todos! l
Graça Fonseca
Ministra da Cultura