Por favor vire o ecrâ na vertical para visualizar o website

INICIAR SESSÃO

REGISTAR

REPOSITÓRIO

METEOROLOGIA

Terça-feira

Data: 2019-07-16

Max: 28ºC

Min: 16ºC

Quarta-feira

Data: 2019-07-17

Max: 27ºC

Min: 14ºC

Quinta-feira

Data: 2019-07-18

Max: 29ºC

Min: 14ºC

ENVIE PARA O JORNAL METEOROLOGIA ÚLTIMAS + LIDAS + PARTILHADAS HISTÓRICO DE NEWSLETTERSASSINATURA DIGITALINICIAR SESSÃOREGISTAR HISTÓRIA E ESTATUTO EDITORIAL POLITICA DE PRIVACIDADE / TERMOS DE USO FICHA TÉCNICA RELATÓRIO ANUAL DE GOVERNO SOCIETÁRIO

Humberto Moreira

OPINIÃO | Humberto Moreira | Liberdade real com respeito virtual

2019-04-16 15:31:51

Foto SP

OPINIÃO | Humberto Moreira | Liberdade real com respeito virtual

Abril é, na nossa história, o mês das “liberdades”. É o mês onde se relembra e comemora a revolução de 25 de Abril de 1974 e uma das maiores vitórias da democracia no nosso país. A liberdade de expressão e opinião foi e será sempre vista como uma das maiores conquistas de Abril. No entanto, as questões que se colocam é se de facto, atualmente, estamos preparados para gozar a plenitude desse direito conquistado e se teremos, nos últimos anos, feito tudo o que está ao nosso alcance, enquanto sociedade, para que se perpetue ao longo das próximas gerações?
Vivemos hoje numa sociedade “impregnada” de direitos e com um claro défice de conhecimento dos seus deveres no que toca à forma como nos exprimimos, agredimos, julgamos e até condenamos outros cidadãos num piscar de olhos. O expoente máximo dessa falta de senso são as redes sociais, veículo informativo e lúdico que usamos diariamente, de forma exaustiva e compulsiva. As relações de convivência que estabelecemos na internet, nada mais são, ou deveriam ser, que relações interpessoais num círculo social, mas em ambiente virtual. Todas as regras do convívio físico deveriam manter-se, inclusive no que diz respeito à liberdade de expressão e às suas consequentes limitações. Esta jamais poderá ser confundida com o “direito” à ofensa e ao julgamento sumário como acontece de forma repetida nas redes sociais.
Abril é um fenómeno político e é cada vez mais frequente que as discussões deste domínio sigam caminhos pouco saudáveis e muitas das vezes extravasem para jornais e outros veículos de informação de forma quase automática. Quantas vezes já não vimos os meios de comunicação social com títulos gordos a serem autênticas extensões do que se passa nas redes sociais? O foco da discussão passa do debate, da ideia política para a desqualificação do cidadão e do político. Todas as regras que conhecemos do domínio presencial, no que toca à relação interpessoal, tornam-se imediatamente “estéreis” quando saltamos para a relação virtual e a proteção de um qualquer ecrã serve de escudo para quase tudo o que vem à mente. Os tempos em que vivemos são de uma Política polarizada e as discussões centradas em torno de “futilidades” constantes, movidas a interesses e ódios que se desconhece a quem possam ser úteis. Deveríamos todos pensar duas vezes antes de carregar no “Enter” e deixar de lado o regozijo de um comentário agressivo e provocador ou um julgamento precipitado, em prol de um discurso construtivo e bem mais útil à liberdade de expressão que queremos sustentar, nunca esquecendo o princípio básico de que a nossa liberdade acaba onde começa a do próximo.
Isaac Newton apenas com uma frase traduz aquilo que temos nos tempos de hoje: “Construímos muitos muros e poucas pontes. “ Votos de uma Santa Páscoa a todos os Aguedenses e leitores da SP.
HUMBERTO MOREIRA