Por favor vire o ecrâ na vertical para visualizar o website

INICIAR SESSÃO

REGISTAR

REPOSITÓRIO

METEOROLOGIA

Quinta-feira

Data: 2020-12-03

Max: 13ºC

Min: 8ºC

Sexta-feira

Data: 2020-12-04

Max: 9ºC

Min: 6ºC

Sábado

Data: 2020-12-05

Max: 11ºC

Min: 7ºC

ENVIE PARA O JORNAL METEOROLOGIA ÚLTIMAS + LIDAS + PARTILHADAS HISTÓRICO DE NEWSLETTERSASSINATURA DIGITALINICIAR SESSÃOREGISTAR HISTÓRIA E ESTATUTO EDITORIAL POLITICA DE PRIVACIDADE / TERMOS DE USO FICHA TÉCNICA RELATÓRIO ANUAL DE GOVERNO SOCIETÁRIO

Luis Grilo

OPINIÃO | Luís Grilo | Não há quarentena na luta de classes

2020-03-31 14:26:27

Foto SP

OPINIÃO | Luís Grilo | Não há quarentena na luta de classes

Vírus, infeção, ventiladores, ibuprofeno ou paracetamol, rimam com trabalho e direitos? Depende da consciência de cada um. Principalmente se esse um arriscar as vidas de dezenas ou centenas de pessoas.
Recordemos que, sob o stress, o país tremeu com os medos dos encarregados de educação e fecharam-se as escolas. A ordem foi popular, o poder acatou-a. Em Itália, as greves operárias conquistaram ao governo a proibição dos despedimentos por motivos económicos, perante a indiferença criminosa dos patrões. Uma pandemia é, para não dizer mais, uma emergência. O mundo luta contra uma doença para a qual não há vacina e a decisão sensata a tomar é suspender o que não produz bens essenciais, nem contribui para a linha da frente do combate ao vírus.
Não posso dizer que fiquei surpreendido (em 2019, a Pordata revelou que os patrões portugueses são os menos instruídos da Europa) ao ler, nas redes sociais, um patrão aguedense escrever que não ia parar a produção de peças para automóveis porque há contratos a cumprir. Este é o tipo de pessoa que dá mau nome aos empresários, pois é incapaz de compreender o simples (que precisamos de conter a contaminação agora, é tempo de cuidarmos da saúde de todos), e, muito menos, de compreender o complexo (os mercados financeiros globais caíram drasticamente, a futura resposta económica terá que ser europeia, sem repetir os erros dramáticos do pós 2008).Valha-lhe a coragem dos trabalhadores, que, agora, precisam de se proteger e ter a frágil segurança de que podem alertar a Autoridade para as Condições do Trabalho, caso as recomendações das autoridades de saúde estejam esquecidas.
A Covid-19 não faz a luta de classes entrar em quarentena. Pelo contrário, expõe as desigualdades e a desumanidade que alimentam este sistema económico. Da mesma forma que mostra a necessidade de orçamentos nacionais e europeus que planeiem e invistam na economia, criando empregos para fintar a crise que se avizinha e que esmagará os mesmo de sempre. - LUÍS GRILO