Por favor vire o ecrâ na vertical para visualizar o website

INICIAR SESSÃO

REGISTAR

REPOSITÓRIO

METEOROLOGIA

Sexta-feira

Data: 2020-07-03

Max: 25ºC

Min: 11ºC

Sábado

Data: 2020-07-04

Max: 30ºC

Min: 12ºC

Domingo

Data: 2020-07-05

Max: 34ºC

Min: 16ºC

ENVIE PARA O JORNAL METEOROLOGIA ÚLTIMAS + LIDAS + PARTILHADAS HISTÓRICO DE NEWSLETTERSASSINATURA DIGITALINICIAR SESSÃOREGISTAR HISTÓRIA E ESTATUTO EDITORIAL POLITICA DE PRIVACIDADE / TERMOS DE USO FICHA TÉCNICA RELATÓRIO ANUAL DE GOVERNO SOCIETÁRIO

SOCIEDADE

Casal de Águeda recuperou cão perdido no Minho em 2015

2020-06-09 09:14:06

FOTO SP

Casal de Águeda recuperou cão perdido no Minho em 2015

André Coelho e Micaela Morgado, ambos naturais do concelho de Águeda, perderam o seu cão, "Popeye", em Novembro de 2015, quando André se encontrava a dar aulas em Ponte de Lima, distrito de Viana do Castelo, no coração do alto Minho.

"A nossa esperança, depois de meses de procura por toda a vila de Ponte de Lima, arredores e Internet, esmoreceu no dia em que se encontraram vestígios de um animal semelhante naquela vila. Eram finais de 2015 e o "Popeye" completaria um ano", contou Micaela Morgado - nutricionista, doutoranda na Universidade do Porto e fundadora da Models Factory - na sua página pessoal do Facebook.
Passaram quase cinco anos, até que, "no passado domingo (ndr: dia 31 de Maio), recebemos uma chamada do Hospital Veterinário de Vila Nova de Gaia. Uma senhora (Raquel Martins) encontrara um cão na rua e o microchip não deixava dúvidas: era o "Popeye"". revelou André Coelho, professor, doutorando na Universidade de Coimbra e Treinador na Federação Portuguesa de Canoagem.
"Já passaram uns dias e ainda não parece real. O "Popeye" está connosco, bem de saúde e feliz. O que aconteceu este tempo todo? Não sabemos. Como foi de Ponte de Lima para Vila Nova de Gaia (mais de 100km), também não sabemos", acrescentou Micaela Morgado, numa publicação que já conta com quase três mil reacções e mais de 400 partilhas.
"Resta-nos agradecer profundamente à Raquel Martins, que o viu na rua e foi ao Hospital Veterinário para saber se tinha microchip. Num gesto de agradecimento a todas as pessoas que fazem o mesmo quando encontram um animal perdido. Por fim, deixar o conselho de colocarem o microchip nos vossos animais de estimação/companhia!", sugeriu André Coelho.
Questionados por SP de como foi o reencontro com "Popeye", o casal aguedense, emocionado, revelou que "foi uma grande surpresa a recepção da notícia, e um turbilhão de emoções até chegar ao seu encontro. Quando o reencontrámos reconhecemos imediatamente todos os seus comportamentos e recordámos os vários momentos vividos com ele, com grande nostalgia e felicidade. Sim, isto mais se parece com um filme, mas é uma história real e com um final feliz".